Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

“A diáspora da linguagem” | Frassino Machado

O filósofo helenístico Diógenes de Sínope, 413 – 323 a.C.,  aluno de Antístenes [discípulo de Sócrates].
EM BUSCA DAS PALAVRAS PERDIDAS“A diáspora da linguagem”
Vêm de muito longe as palavras, de há muito nascidas Na permanente fala dos seres humanos distinguidos –  Saga do homo sapiens, em seus diálogos consentidos, Na convivência co´ as coisas e co´ as suas próprias vidas.
As palavras vieram transmutar o uso dos sinais, Recriando por elas mesmas a ingénua linguagem Que vive no seu dentro em forma d´ ideia e de mensagem  Fazendo aproximar cada ser, por si, aos seus iguais. 
Nesta diáspora interminável até aos dias de hoje As palavras geraram a arte do pensar e do agir E criaram, na sua identidade, um jeito de fruir O seu progresso, pela emergência do tempo que foge. 
Longa odisseia se instalou, pela conquista da terra Esquecendo o ser de si pela vil ganância do poder Aquele poder qu´ a própria palavra fez acontecer Nascendo daqui a confrontação entre a paz e a guerra.
Neste estranho…
Mensagens recentes

"OS POETAS!" | Carlos Ferreira de Oliveira

"OS POETAS!"
Ser-se poeta é um privilégio, imutável! Não é para todos, o risco é grande, certo!  Muitos querem-no ser, mas poucos … Conseguem-no atingir.
O poeta, é aquele, que sonha … Pensa, idealiza, e escreve no momento certo, Muitas vezes em simples rascunhos.
Os poetas são pessoas simples … Verdadeiros, e frontais,  Os medos, esses não existem mesmo em suas órbitas … Em seus puros corações, e pensamentos, Escrevem tudo o que sabem, e mais … O que lhes vai na alma, no momento adequado.
Os poetas são seres distintos, e coerentes. Escrevem sem pestanejar, e acima de tudo por paixão, Porque gostam, e têm prazer, escrevem o imaginário …  Que lhes vai no pensamento, e nas têmperas.
Os poetas! Através de letras e frases constroem …  Os seus versos, com bastante brilho, e intensidade,  Que são latentes, e impressionam as suas identidades … De suas conscientes razões, procuram sempre …  E buscam incessantemente a realidade das coisas, Mais escondidas, e sombrias da sua própria,…

“A ILHA DOS AMORES” | Alfredo Costa Pereira

Aguarela de Urban Scketchers
“A ILHA DOS AMORES”
Com pombas e gazelas  No meio de um oceano, Há uma ilha por engano Cheia de flores amarelas.
Tem florestas de sonhos Estrelas, luares risonhos; Nunca chegaram barcos Pelas rotas dos astros.
É perfumada, esta ilha Com canela e baunilha; O sol põe a pele escura,
As pedras como brasas! Vamos? Abre tuas asas, E a tua sede de aventura! 
Alfredo Costa Pereira

https://www.facebook.com/alfredocostapereira

"OS SILÊNCIOS SÃO SEMPRE SINGULARES..." | Ró Mar

"OS SILÊNCIOS SÃO SEMPRE SINGULARES..."
Os silêncios são sempre singulares... Movidos de uma força maior que o pensamento, Iluminados pelo astro-rei que lhes confere saberes, Dote de um tempo uno que transpõe o momento.
E, é pelo singular de cada um dos singulares  Que se constrói vida em todos os seres, Que se prova o cálice da existência regendo o coração Em plena harmonia com a razão.
Sempre que há silêncios há mundos singulares, Há frases tão concretas e definidas Quanto as gentes que destilam sílabas, Em suma, há universos diferentes pelos olhares.
Ah, quem ousa deslocar as palavras Pelo tempo uno submete-se ao romper de searas! Os silêncios são sempre singulares...
© Ró Mar
http://ro-mar-poesia.blogspot.com

"A POESIA FALA POR SI " | Frassino Machado

"A POESIA FALA POR SI " «Da afabilidade poética»
Toda a Poesia tem a sua própria linguagem –  Que os antigos diziam que era a dos deuses – Aquela que provem, da sua inspiração P´la acção das Musas no decurso da viagem E que transporta na inefável bagagem Palavras reveladas pela imaginação… 
Poesia-farsa que não passa de palavras, Sem conteúdo e esvaziadas de sentido, Que facilmente são levadas pelo vento Das encostas longínquas, donde correm lavas Que fazem delas panaceias desconchavas,  Num horizonte sem vivência e condimento…
Palavras-água que permitem germinar Cada minuto, e cada hora e cada dia, As emoções genuínas de cada alma… Palavras-fruto que compete partilhar Fazendo cada ser poder-se transformar Em versos e poemas de sagrada calma.
Poesia… não precisa jamais de alibi  Antes toda ela, em cada agir, fala por si! 
Frassino Machado JANELAS DA ALMA

www.frassinomachado.net

“A QUINTA - FEIRA” | Alfredo Costa Pereira

Pintura de Van Gogh
“A QUINTA - FEIRA” 
E os dias iam passando, perfazendo meses desde o primeiro dia que te vi!  É que, por mais estranho que pareça, o meu coração andava tonto desde o primeiro dia em que olhei para ti!  E fiquei sempre acorrentado à mesma cegueira de te voltar a ver, sob a pressão de um clima tenso e desmoralizante ao qual parecia já não ter forças para sobreviver!  Mas naquela tarde de uma quinta-feira esplendorosa, tudo parecia empenhado em querer alegrar-me embora o contentamento que o destino estava empenhado em oferecer-me naquele dia, ainda se encontrava longe do seu apogeu!  O momento supremo, aquele que me lembrará pela vida inteira, surgiu algumas horas mais tarde o qual me envolveu num luminoso manto de esperança que o meu coração sofreu… Não há palavras capazes de exprimirem a gama de sensações que se apossaram de mim no instante em que afagamos as nossas mãos pela primeira vez!  Então finalmente entrei no reino duma felicidade até aí desconhecida, e uma …